Dark

A Netflix produziu Dark, um seriado na alemão feito pra assistir sem piscar.

Muito bom, mas vamos esclarecer uma coisa: Dark não é terror, é sci-fi depressivo. Vários lugares e até a própria divulgação do seriado tratando como terror e como fã do gênero afirmo, não é, não tem nada de horripilante e assustador a ponto de causar pesadêlos. Quem tem medinho do escuro pode assistir que é legal pacas.

A história é boa e prende, é daquelas que você não consegue parar de assistir porque precisa de respostas senão não vai conseguir dormir. Não tem monstros em um universo paralelo como Stranger Things. Tem viagens no tempo. Um mesmo lugar em diferentes épocas.

Recomendo muito aos estudantes de alemão, afinal é o idioma do áudio original. Sempre fico muito feliz quando encontro algo pra assistir com áudio original alemão e que não fala sobre guerra, nazismo ou muro. Melhor ainda se tiver a opção de deixar a legenda em português, afinal meu alemão ainda não é lá essas coisas.

Os cenários são bem bonitos e é bem legal de ver as casinhas alemãs sempre com suas estantes de parede inteira cheias de livros.

Mas o seriado, ao contrário do que estão falando por aí, me lembra mais o francês Les Revenants (ainda mais depressivo do que Dark) do que o americano Stranger Things. Gosto dos 3 🙂 Ah! E sempre haverá um garoto perdido usando uma capa de chuva amarela. Espero que ele não encontre o palhaço malvado com o balão vermelho.

[SPOILER ALERT] Pare de ler aqui ou depois não diga que não avisei.

Dark_Cave

As coisas que Dark têm em comum com Stranger Things são: crianças que desaparecem, uma vai parar em um mundo paralelo (ou outra época) e precisa ser resgatada, outras são usadas para fazer experimentos em laboratório e há referências à década de 80.

Dark, assim como Les Revenants, se passa em uma pequena cidade européia onde algo muito estranho acontece. As pessoas têm algum tipo de relação umas com as outras e passado e presente se conectam de alguma forma. Nos dois seriados há um menino, que pode ser considerado diferente das outras crianças, que vem de outro mundo e que é adotado por uma enfermeira.

strange-boys-revenants

Um pouco de história pra contextualizar, o seriado se passa em 3 períodos distintos, e como comentei anteriormente, acho legal não falar sobre guerras, nazismo ou muro:

  • 2019, representa o período atual em que vivemos (2017), creio que usaram 2019 para não ficar desatualizado tão logo.
  • 1986, época sem guerras, mas pré-queda do muro, o muro não é mencionado nem nada e chuto dizer que as cenas se passam na Alemanha Ocidental, pelas músicas, roupas e produtos que aparecem em cena.
  • 1953, outro período sem guerras, já após a queda de Hitler, o fim do nazismo e divisão da Alemanha.

anos

Conversando com outras pessoas sobre o seriado surgiu a dúvida: a cidade de Winden, a floresta e a caverna são locações reais? Se forem eu quero entrar na caverna!

Encontrei um artigo dizendo que a cidade é fictícia, uma das possíveis traduções para a palavra Winden pode ser espiral em português ou twist em inglês. Mas o mesmo artigo também diz que a floresta usada nas filmagens é a mesma que inspirou os contos dos irmãos Grimm, a Floresta Negra. Será que a caverna fica lá? Ou fica em um estúdio? Segue o link do artigo.

E a trilha sonora de Dark definitivamente merece a sua atenção!

Alguém mais aí assistindo Dark? O que achou? Deixe um comentário 😉

Publicado por Lili

Leia também www.berlili.wordpress.com

%d blogueiros gostam disto: