Gripezinha o C******

Corona, o virus que parou o mundo e obrigou as pessoas a se ajudarem mais e a serem criativas pra continuar ganhando uma graninha. O que as pessoas estão fazendo em Berlim e no mundo?

Jovens ajudando velhinhos

As escolas estão fechadas, com isso a garotada foi obrigada a ficar em casa. Ficou bem claro que não é férias, é uma medida de contenção de pandemia. Não pode passear e não pode encontrar os amigos pra jogar bola e nem ir brincar no parquinho. A criançada foi enviada pra casa com toneladas de lição de casa pra fazer e os professores estão usando a internet para continuar orientando seus alunos e enviando mais atividades. Com o tempo livre que sobrou, se é que sobrou algum, essa garotadinha se ofereceu para ajudar os velhinhos que não podem sair de casa fazendo as compras no supermercado e na farmácia. Nota 10 pra essa piazada no final do semestre.

Cursos Online

No meio dessa pandemia toda os cursos online acabaram ganhando destaque. Algumas plataformas que já tinham cursos disponibilizaram acesso gratuito. Algumas escolas de idioma adotaram as aulas online também. Quem já dava aula particular via Skype continua com suas aulas tranquilamente, quem ainda não estava familiarizado com este mundo digital acabou tendo que se adaptar. Ponto pro E-learning que ganhou visibilidade e possibilidade de crescer.

Lembrando que o e-learning pode ser usado pra aulas de idiomas, desenho, dança, yoga, enfim… o que der vontade de fazer.

Nem tudo precisa fechar

Todas as lojas que vendem produtos que podem ser esperados para serem comprados quando a pandemia passar estão de portas fechadas, com isso houve uma fuga dos consumidores para o e-commerce. A Amazon aqui na Alemanha está contratando loucamente por causa da alta demanda. Olhem para as oportunidades!

Vi, no Brasil mesmo, uma iniciativa de livrarias pequenas que estão fazendo entrega de livros nas casas dos clientes. Os serviços de delivery estão funcionando à todo vapor. Aqui e os entregadores trabalham usando máscara e luvas e mantem distãncia dos clientes. Aquela assinatura de confirmação de entrega não existe mais, agora é o próprio entregador quem faz essa marcação de entrega realizada.

As farmácias aqui continuam funcionando, mas como são pequenas só podem haver 2 clientes de cada vez dentro do estabelecimento.

Supermercados e drogarias seguem funcionando, mas reparei que os funcionários agora trabalham usando luvas e há marcações no chão perto do caixa para que as pessoas mantenham distãncia na fila.

Por causa da repentina alta demanda do compradores em pãnico os mercados e drogarias precisaram contratar mais pessoas pra trabalhar. Vi um anúncio de uma drogaria pedindo candidatos que morem próximo ao estabelecimento, assim evitam o uso do transporte público pra ir trabalhar.

Correios e bancos também seguem funcionando, mas tomando cuidado para evitar a contaminação por vírus.

Restaurantes, cafés e lanchonetes

Os locais que vendem comida continuam funcionando, mas precisaram se reinventar um pouco.

Alguns restaurantes, cafés e lanchonetes optaram por fechar as portas, outros optaram por vender apenas comida para levar pra casa e o atendimendo é feito por uma pessoa na porta de entrada.

Muitos restaurantes e lanchonetes continuam funcionando apenas com o serviço de entrega.

Vouchers pra ser usado quando a pandemia acabar

Uma das coisas mais legais que eu vi aparecer por aqui foi a possibilidade de comprar vouchers online de restaurantes, cafés, bares e baladas pra usar quando a pandemia acabar e os lugares voltarem a abrir. Comprando o voucher agora os clientes ajudam pra que estes lugares não quebrem, pois continua entrando dinheiro na conta deles, e fica mais fácil pra eles reabrirem as portas depois.

Mais ideias pra inspirar?

Vocês viram por aí mais alguma ideia bacana de como driblar o Covid-19? Comenta, vamos conversar mais sobre isso e inspirar as pessoas pra elas passem por esta fase difícil da melhor forma possível.

Publicado por Lili

Leia também www.berlili.wordpress.com

%d blogueiros gostam disto: